Notícias

11/09/2017

Ratinho Junior implanta Programa de Compliance em seu último ato oficial à frente da SEDU desde 2013

A partir desta segunda-feira, 11, o Serviço Social Autônomo – Paranacidade -, implementa a estruturação do Programa de Compliance para o combate à corrupção, a fraudes, subornos ou quaisquer outros desvios ou irregularidades no dia a dia deste serviço público. O programa foi apresentado pelo procurador jurídico do Paranacidade, Raul Coccaro Siqueira, a todos os funcionários da Secretaria do Desenvolvimento Urbano (SEDU), do Paranacidade e dos Escritórios Regionais, por vídeoconferência, a pedido do secretário da Pasta, Carlos Roberto Massa, o Ratinho Junior, como seu último ato oficial à frente da Pasta desde 2013.

Este programa visa o atendimento às leis, normas e regulamentos internos do Paranacidade e da SEDU. “Difundido mundialmente desde o caso de Watergate, nos Estados Unidos, em 1972, o Programa de Compliance é uma ferramenta que implementa o cumprimento da ética profissional e que atende aos anseios da sociedade na busca de integridade na administração pública”, explicou Ratinho Junior.

O secretário enfatizou que a ideia de trazer o Programa de Compliance para o Paranacidade visa minimizar os riscos, tanto para a entidade como para os servidores. “São processos criados para evitar colocar em risco o dia a dia da empresa e da pessoa que nela trabalha”, afirmou o secretário.

PARA CUMPRIR - O procurador jurídico do Paranacidade, responsável por esta implementação, explicou aos funcionários e diretores do Paranacidade durante palestra ministrada no auditório da Secretaria do Desenvolvimento Urbano (SEDU), como funciona o Programa de Compliance, termo que surgiu do verbo ´to comply´, em inglês, e que significa cumprir, satisfazer ou realizar uma ação imposta através do cumprimento rigoroso de leis e normas.
Além disso, a lei de referência do combate à corrupção faz parte do 10o princípio do Pacto Global da ONU, do qual o Paranacidade já é signatário.
 
De acordo com Siqueira, cada entidade recebe um modelo adequado do programa. Para o Paranacidade será implementado o modelo com foco em prevenção, que tem três pilares: prevenir, detectar riscos e corrigir. “Não existe meia ética. Portanto, todo profissional tem de ser ético por inteiro, íntegro. E se detectarmos algum funcionário não ético, precisamos que ele enfrente as consequências de seus atos”, enfatizou.

Estavam presentes nesta apresentação, os representantes da Fomento Paraná, o diretor-presidente Vilson Ribeiro de Andrade, o diretor de operações do setor público, Omar Sabbag Filho e seu assessor Flávio Fernandes Leonardo.

VISITA ILUSTRE - No meio da tarde, representantes do Ministério Público do Paraná fizeram questão de vir dar um abraço no secretário da SEDU. Ratinho Junior deixou por alguns momentos o auditório para receber e abraçar o atual procurador-geral de Justiça, Ivonei Sfoggia, e o ex, Gilberto Giacoia, além do subprocurador-geral de Justiça para assuntos administrativos, José Deliberador Neto. Além de Ratinho Junior, eles também foram recebidos pelo diretor-geral da SEDU, João Carlos Ortega.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.