Notícias

25/01/2023

PDUI da Região Metropolitana de Cascavel avança, de maneira mais positiva, para a última Audiência Pública

Os resultados obtidos durante a 4ª Etapa da Elaboração do Plano de Desenvolvimento Integrado da Região Metropolitana de Cascavel (RMCA) foram apresentados nesta terça-feira, 24, em Audiência Pública, com início às 13h30, presencialmente no Auditório da Prefeitura Municipal de Cascavel, na Rua Paraná, 5.000, Centro, e com transmissão pela Pela Internet: youtube.com/@PDUI-RMCA.  Nos demais 23 Municípios que integram a RMCA a população pode acompanhar nos Centros de Apoio preparados pelas Prefeituras. A população também conseguiu fazer perguntas e apresentar sugestões.

A Audiência teve início com a fala do representante da URBTEC, empresa que faz a Consultoria sobre os PDUIs, engenheiro Gustavo Taniguchi. Ele apresentou o relatório e discorreu sobre a necessidade da participação de todos os Municípios. O presidente da Câmara de Cascavel, vereador Alexi Spinola, chamado a falar, após as boas-vindas e agradecimentos de autoridades que compuseram a mesa de trabalhos, reforçou a necessidade da busca de alternativas para o desenvolvimento da Região de Cascavel.  “Todos devem estar integrados para o fortalecimento dessa Região tão rica em todos os aspectos, como o da medicina, da agricultura, do agro negócios e tantos outros”.

O analista de Desenvolvimento Municipal do Serviço Social Autônomo Paranacidade, vinculado à Secretaria das Cidades (SECID), e gestor do Contrato dos PDUIs, Geraldo Farias, lembrou que dos 24 Municípios que fazem Parte da RMCA alguns demonstraram, na última Audiência Pública,  o desinteresse em participar. Ele reforçou a importância de que todos façam parte do processo até o fim, para retificarem ou ratificarem as suas posições de se integrarem à RMCA. O fiscal do Programa, e também analista de Desenvolvimento Municipal do Paranacidade, David Pierin, destacou o fato de que 16 Municípios disseram não querer participar. “Mas, mesmo assim, abriram espaços em seus Municípios para essa Audiência Pública e para a discussão técnica sobre os PDUIs e sobre a Gestão Interfederativa, que oferecem o melhor trabalho possível na definição de diretrizes para o Desenvolvimento Regional Metropolitano, em um trabalho Interfederativo. Deixo claro que nós estamos abertos, no Paranacidade e também na URBTEC, para responder a qualquer questão que surja”.

Na Audiência desta terça-feira foram abordados os processos de gestão, no âmbito de cada Município, para cada uma das três Funções Públicas de Interesse Comum (FPICs), priorizadas no estudo: o Planejamento Territorial e Uso do Solo Metropolitano, Mobilidade Metropolitana e Meio Ambiente Metropolitano. A partir dessas informações foram propostas mudanças para atender às necessidades metropolitanas na gestão dessas FPCIs, como deverão ser tratadas, quais as responsabilidades e à projeção de custos para cada integrante na manutenção do futuro Ente de Governança Interfederativa a ser criado e que será responsável pela gestão dos Projetos Metropolitanos.

Ainda, sem datas definidas, haverá mais uma Audiência Pública e a Conferência Final para serem fechadas as conclusões que resultarem nas melhores ferramentas para o Planejamento dos Municípios e da Região Metropolitana de Cascavel.

Além de Cascavel, fazem parte da RMCA os Municípios de: Anahy, Boa Vista da Aparecida, Braganey, Cafelândia, Campo Bonito, Capitão Leônidas Marques, Catanduvas, Céu Azul, Corbélia, Diamante do Sul, Formosa do Oeste, Guaraniaçu, Ibema, Iguatu, Iracema do Oeste, Jesuítas, Lindoeste, Matelândia, Nova Aurora, Santa Lúcia, Santa Tereza do Oeste, Três Barras do Paraná e Vera Cruz do Oeste.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.