Notícias

27/04/2021

Modernas Tecnologias e Ferramentas da SEDU/Paranacidade transformam o meio ambiente

Você já imaginou uma calçada feita com concreto poroso? A tecnologia, já utilizada no Município de Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), permite que a água da chuva alcance o lençol freático mais rapidamente ou faça o escoamento por dutos ou drenos localizados embaixo do pavimento. “É um processo que tem custos menores de implantação e manutenção, com maiores benefícios ao meio ambiente”, destaca o superintendente executivo do Serviço Social Autônomo Paranacidade, Álvaro Cabrini.

A sua aplicação auxilia no enfrentamento de alguns dos problemas ambientais e urbanos decorrentes da impermeabilização do solo. “É um recurso interessante para reduzir as ocorrências de enxurradas e, principalmente, de enchentes”, argumenta.

O uso do concreto poroso está entre as opções possíveis para Projetos de Urbanização e Calçadas que podem ser viabilizados via a liberação de recursos pela Secretaria do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas (SEDU), com operação do Paranacidade.

REUNIÕES ON-LINE - Nesta semana e na próxima, o secretário João Carlos Ortega, Álvaro Cabrini, diretores e técnicos da SEDU e do Paranacidade, estão em uma série de reuniões on-line com prefeitos de todas as Regiões do Estado. A primeira delas aconteceu na manhã da segunda-feira, 26, com os afiliados à Associação de Municípios do Centro Sul do Estado do Paraná (AMCESPAR). Os encontros têm como objetivo apresentar o cardápio de Programas e ferramentas que as duas instituições oferecem às administrações Municipais no apoio ao desenvolvimento urbano.

Nesta terça-feira, 27, as reuniões acontecem com prefeitos das seguintes Associações: AMEPAR e AMUVI. Ontem, segunda-feira, 26, além da reunião com prefeitos da AMCESPAR, também estiveram reunidos com João Carlos Ortega e Alvaro Cabrini, os prefeitos da AMERIOS. “Os Projetos, Ações, Serviços e as modernas tecnologias e ferramentas colocadas à disposição dos Municípios, para que os gestores públicos façam uso desses serviços, estão incentivando a todos os participantes”, resume Ortega.

Nota: fotos com pessoas sem máscaras foram feitas antes do início da Pandemia.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.